28.5.16

Mas porque raio continuo a percorrer mundos e fundos por quem não faz rigorosamente nada por mim? Burra, burra, burra. 

Sem comentários:

Enviar um comentário