11.12.14

coisas das onze da noite, cinco

Queridos anjinhos das boas noites, fugiram de mim a sete pés como quem foge com medo da trovoada. Por isso, peço-vos uma boa noite de sono, pode ser? Só hoje, vá lá, vá lá.

Sem comentários:

Enviar um comentário