26.5.16

o caderno de maya

Como lhe poderia explicar que, na realidade, aquele era o meu primeiro beijo, que tudo o que anteriormente acontecera fora outra coisa, muito diferente do amor, que andava há uma semana a imaginar este beijo e, de tanto o antecipar, agora soçobrava, e de tanto recear que nunca fosse acontecer, agora estava prestes a chorar.

Sem comentários:

Enviar um comentário