28.12.14

xeque-mate

Como se amar fosse um jogo de xadrez, onde não há xeque-mate que nos atrapalhe, porque o jogo continua e o nosso está longe de acabar.

Sem comentários:

Enviar um comentário