6.9.14

nobreza e sublime

Era em ti que via toda a minha nobreza: a minha coroa eras tu, toda a minha realeza passava por ti. Olhava-te com tanto o amor. Que reinado tão sublime, o nosso. Infelizmente, não acaba como tanto sonhámos. Proíbiste-me de reinar no teu coração. Desalojaste-me, da maneira mais cruel que eu podia imaginar. Apesar disso, é certo que continuas a reinar dentro de mim. 

1 comentário: