6.6.13

para que faça sentido

Aprendi a esperar. E esperar não é sinónimo de estar de braços cruzados, com esperança de que algo inesperado aconteça. A isso chama-se ser surpreendido. Esperar pede mais. Pede luta, pede coragem e garra. Esperar implica esforço e vontade. Não é só ver as horas, os dias ou os anos a passar. Esperar não é tão objectivo assim. Não é desistir, não. O tempo de espera tem que ser sofrido, vivido e valorizado, para que, no fim, não haja a sensação de tempo perdido. É preciso fazer esse tempo valer a pena! Digo-vos, é das melhores sensações.

2 comentários:

  1. Gostei tanto porque também ajo dessa maneira. Eu espero, espero e desespero. Luto mesmo a esperar. E canso-me mesmo esperando.
    Tão bom, ler o que sinto.
    Partilhei no meu facebook, claro que incluí a fonte.
    Beijinho *

    ResponderEliminar
  2. Isso é realmente muito verdade. Não se pode esperar sentado, vendo a vida passar porque desse jeito nada acontece. É preciso ter garra e batalhar enquanto espera. Fazer por merecer. Ótimo texto moça.

    Bom dia. "_"

    ResponderEliminar